FAMÍLIA GRAVE

ANOS DE HISTÓRIA E TRADIÇÃO

A ligação da família Grave à Quinta de São José de Peramanca remonta ao início do século XX. Foi em 1913 que o bisavô de João Grave, adquiriu estas terras e assim, esta propriedade tem sido o centro da Casa Agrícola das últimas quatro gerações desta família, tradicionalmente ligada à agricultura e criação de gado.

O atual proprietário João Grave, após um processo de partilhas, assumiu o comando da Quinta de São José de Peramanca, tendo decidido desde logo apostar na produção de vinhos como forma de rentabilizar a propriedade. A ligação e envolvimento do proprietário e da sua família nestas terras é evidente e visível, exemplo disso é a relação que Joaquim Grave (Pai de João Grave), falecido em Outubro de 2012, tinha com a Quinta, até aos 90 anos dormiu no quarto ao lado do que o viu nascer.

Hoje, João Grave vive na quinta. Sua Mãe, a poetiza e pintora Maria Tereza de Vasconcelos e Sá Grave, dedicou um poema a este vinho no seu livro "Frutos do Tempo".

Canção ao Vinho Pêra-Grave


Ó vinho canção eterna
Vives bem numa taberna
Ou no palácio do Rei,
Sem orgulho de linhagem
Singelo na tua imagem
Não tens família, nem lei

Já Pedro Álvares Cabral
Levava no seu bragal
Quando embarcava em Belém,
O vinho de São José
O bom vinho já se vê
De Peramanca afinal!

O vinho é bom para a vida
A bebida preferida
Que Jesus abençoou,
Pêra-Grave já tem história
Está bem escrito na Memória
De quem um dia o provou

Já correste o mundo inteiro
És alegre, aventureiro
Como canta Túlio Espanca,
Mas foi aqui que nasceste
Nesta terra que escolheste
São José de Peramanca

familia familia Família Grave